Tolentino denuncia Estado por superfaturamento

 

Pregão prevê a compra de 3888 máquinas fotográficas por R$3,8 mil cada

 

Portal Centro-Oeste

O deputado estadual Fabiano Tolentino (PPS) denunciou na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), no último dia 6, uma compra superfaturada de máquinas fotográficas, realizada pelo Governo de Minas. Segundo o parlamentar, o pregão 34/2017 prevê a aquisição, entre outros itens, de 3.888 máquinas fotográficas, pela Secretaria de Estado de Educação. 

O deputado argumenta que o equipamento teria valor de mercado de aproximadamente R$1.800,00 mas que chegou às suas mãos a nota fiscal das máquinas, apontando que foram avaliadas em mais de R$3.800,00 cada uma. 

Carteiras escolares

Fabiano aproveitou para lembrar do pregão 01/2015, realizado para aquisição de carteiras escolares. Na ocasião, o Governo do Estado compraria 1,5 milhão de carteiras escolares a um valor acima do preço normal de mercado. Diante da situação, o parlamentar acionou a Promotoria de Justiça e o Ministério Público, solicitando a suspensão do pregão. 

O Tribunal de Contas do Estado apontou que o valor ideal das carteiras era R$180,00 contra os R$210,00 que seriam inicialmente pagos, resultando na redução de mais de R$40 milhões no valor total da compra. Posteriormente, o processo do pregão foi extinto pelo TCE, com base na denúncia do deputado.

Pedido de esclarecimentos 

Tolentino apresentou na Comissão de Desenvolvimento Econômico da ALMG um requerimento para realização de audiência com a presença da Secretária de Estado de Educação, com a finalidade de obter esclarecimentos sobre o processo licitatório e esclarecer o que eleva tanto o valor do equipamento.

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano

Amanda Quintiliano é editora-chefe do Portal Centro-Oeste. Jornalista por formação e paixão. Pós-graduada em Marketing e Comunicação Integrada.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL CENTRO-OESTE. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL CENTRO-OESTE poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.