Servidores da UPA fazem apelo para permanecerem na unidade

UPA de Divinópolis - Padre Roberto

Com mudança de gestão, enfermeiros e médicos irão para unidades básicas

A possível mudança dos servidores da Prefeitura de Divinópolis, lotados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para as unidades básicas de saúde da cidade, chegou até a Câmara Municipal, nesta terça-feira (06). No local, os médicos se reuniram com os vereadores durante a tarde, para que a modificação não ocorra. Na última semana, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Minas Gerais (Seemg), emitiu uma nota de repúdio sobre o assunto.

Ao PORTAL, o presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Warlon Carlos Elias, diz que o que se sabe a respeito da transferência, é de que ela seria realizada para estender as unidades básicas. Do lado dos funcionários, caso ela ocorresse, haveria uma grande perda salarial, devido ao benefício dos serviços de urgência e emergência.

“Já do ponto de vista do Conselho para a população, a perda também seria enorme […] Quando se troca de uma vez um funcionário que tem uma longa experiência em urgência e emergência e troca por novos profissionais, por mais experientes e competentes que sejam, eles não tem condição de acompanhar aquela rotina”, disse.

Segundo ele, legalmente não há nada que impede a transferência, o impacto seria moral ao pensar na segurança do paciente.

“O servidor efetivo tem um custo maior na UPA, mas temos que refletir não somente nisso, mas também nas vidas. Então ficou esse apelo dos vereadores, dos funcionários, do CMS, pois entendemos que moralmente não seria a melhor atitude a se tomar”, relatou.

Câmara

De acordo com a vereadora Janete Aparecida (PSD), membro da Comissão de Saúde, a medida seria para minimizar o impacto da folha de pagamento.

“Para poder tratar de urgência e emergência, precisamos de profissionais extremamente qualificados e principalmente com treinamento para isso. Estes servidores são todos com mais de dez anos de serviços”, argumenta.

Como antecipado pelo PORTAL, segundo a vereadora, a proposta veio acompanhada da possibilidade do CIS-URG assumir a gestão da UPA. Entretanto, ainda não há definições a respeito.

Decisões

A partir do apelo os vereadores querem participar da reunião prevista para esta sexta-feira (09) entre os prefeitos que compõem o CIS-URG. Eles irão definir se irão assumir a gestão. Os parlamentares defendem a elaboração de um documento garantindo a permanência dos servidores da prefeitura na UPA.

“O que temos na UPA, e ficou comprovado pela CPI, é que o problema é uma questão de falta de condições de espaço, de excesso de pessoas. Nno que está ganhando, não temos que mexer”, finalizou Janete.

Prefeitura

Em contato com a Prefeitura, o Executivo, através da assessoria de imprensa, se posicionou, dizendo novamente que não possui informações sobre a transferência.

Marcelo Lopes

Marcelo Lopes

É repórter do Portal Centro-Oeste. Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL CENTRO-OESTE. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL CENTRO-OESTE poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.