Última Hora

Medo e insegurança tomam conta de Pompéu

Marcelo Lopes

Moradores de Pompéu se sentem assustados em relação à falta de segurança na cidade após o ocorrido na madrugada desta terça-feira (05). Um policial e um morador foram mortos por bandidos em uma ação feita pelos criminosos. Um militar ficou ferido.

Thais Sousa, servidora pública, relatou que mesmo morando distante do local onde aconteceu o crime, pôde ouvir o som dos disparos: “acordei por volta de 2:20 da manhã com minhas cachorras latindo. Escutei o estrondo e os tiros. Achei que seria até foguetes, mas infelizmente não era. Na hora entrei na internet começaram a chegar fotos do Banco do Brasil. Ao mesmo tempo chegou que o policial tinha falecido. Estamos horrorizados”, relata.

“Eu moro próximo ao quartel e a gente acordou com muito barulho de tiros, foi muito assustador”, diz uma moradora que não quis se identificar.

“A cidade está toda assustada, com medo, parada. O morador que faleceu eu conhecia ele de vista. Era uma pessoa boa. A nossa cidade é uma cidade muito tranquila, ninguém está acostumado com uma situação dessa. No desespero eu levantei e fui ver como o meu filho estava, de tanto medo que fiquei. Parecia que era na frente da minha casa”, completou.

Outra moradora que também preferiu preservar sua identidade também viveu momentos de terror e pede um apelo por paz no município.

“Eu acordei com muito barulho, uma bomba, um estouro. E me assustei, porque como eu moro afastada do centro da cidade, eu imaginei que era troca de tiros de gangues rivais. Foram uns vinte minutos de tiroteio e até a bomba que explodiu perto do banco consegui ouvir daqui”, disse.

“Fiquei preocupada e pelo resto da noite não consegui dormir mais. Inclusive o policial que foi morto eu conhecia muito trabalhando nas viaturas. Foi uma coisa que chocou a cidade. Está todo mundo chocado e de luto. A população de Pompéu pede paz, pede ajuda das autoridades para uma solução, pois a cidade anda muito violenta e não está sendo feito nada”, completou com indignação.

A Prefeitura Municipal decretou luto de sete dias e a suspensão de atividades externas.

O crime

Separados em cinco veículos, os criminosos cercaram o quartel da Polícia Militar de Pompéu e tentaram interceptar a ação dos policiais. Vários disparos foram efetuados.

Os militares reagiram com disparos e evitaram que o quartel fosse trancado. Outros bandidos no mesmo instante explodiam os caixas da agência do Banco do Brasil. Logo em seguida, foram surpreendidos por outros dois policiais e efetuaram vários disparos. Os tiros acertaram os militares e também uma pessoa que passava pelo local.

O morador, Alisson dos Reis Pinheiro, de 22 anos, que trabalhava em uma lanchonete, morreu ainda no local do crime. O cabo Ozias Alves de Barros foi morto com um tiro na cabeça. Já o cabo Lucas Reis Rosa ficou ferido com dois disparos e foi encaminhado para o hospital de Sete Lagoas e transferido para o Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII, em Belo Horizonte.

Um veículo Pálio Weekend foi incendiado em uma rodovia pela quadrilha. Artefatos com pregos chamados de “miguelitos” e correntes foram espalhados pela estrada para dificultar a ação dos policiais na fuga.

Deixe seu comentário

Captcha *