Prefeito quer vender lotes para ampliar receita do município

Justificativa é de que dinheiro será aplicado na construção de sete unidades de saúde

Sem dinheiro, com salários parcelados, o prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB) anunciou, nesta terça-feira (15), a venda de lotes do município para ampliar receita. O anúncio foi feito à cúpula do governo com a alegação de que este é o único meio para viabilizar a construção de unidades de saúde.

Sem dizer quantos terrenos, a localização de cada um deles, o prefeito disse que é necessário “criatividade”, seguindo os parâmetros legais, para conseguir recursos.

“A Prefeitura tem dezenas de lotes em todos esses bairros onde serão construídas as unidades de saúde. O que vamos fazer é leiloar alguns desses lotes, mas com o dinheiro carimbado para a obra, ou seja, este não pode ter outra destinação”, informou o prefeito.

Segundo ele, caso sobre recurso ele será aplicado em melhorias no bairro.

“Nenhum centavo dessa venda terá outra destinação que não as melhorias, e essa garantia estará em lei”, frisou.

Um projeto de lei com todas as informações será enviado à Câmara Municipal nos próximos meses, já que a iniciativa depende de aprovação dos vereadores.

“Dessa forma, resolveremos dois problemas: o primeiro, oferecer uma unidade de Saúde da Família nesses bairros, sem necessidade de pagar aluguel; e o segundo é o fato de eliminarmos alguns lotes que hoje só servem como depósito de lixo e de mato”, reforçou o prefeito.

Outros investimentos

Segundo ele, a intenção da Prefeitura é manter um número mínimo de imóveis nesses locais para, futuramente, implantar outras melhorias, como centro municipal de educação infantil (Cmei), escolas ou outras unidades de atendimento da Prefeitura.

A definição dos valores dos imóveis será feita por uma comissão especial que já existe. O grupo é formado por representantes da prefeitura e da sociedade, com destaque para órgãos e entidades que atuam na área imobiliária.

Ministério da Saúde

No final do ano passado, o Ministério da Saúde autorizou a abertura de sete novas unidades de Estratégia Saúde da Família, o antigo Programa de Saúde da Família (PSF). Entre as contrapartidas para essa instalação, o município tem de oferecer o imóvel onde funcionará o serviço.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL CENTRO-OESTE. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL CENTRO-OESTE poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.