Pacientes da UPA de Divinópolis receberão atendimento domiciliar

Seleção será feita por uma equipe da Semusa; Medida é para diminuir superlotação da unidade

A Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) confirmou, nesta quinta-feira (06), a implantação do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD). Ele será lançado oficialmente no dia 17 de dezembro. Em nota o órgão disse que o objetivo é oferecer assistência e promoção à saúde no domicílio, dentro dos princípios do SUS.  Entretanto, como antecipado com exclusividade pelo PORTAL,  a medida deverá refletir na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A Atenção Domiciliar é uma forma de atenção à saúde com garantia da continuidade do cuidado e integrada a Rede de Atenção à Saúde. O SAD contará com uma equipe multidisciplinar composta por médico, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeuta e assistente social.

A equipe do Serviço de Atenção Domiciliar irá eleger os pacientes que estão em atendimento na UPA. Para admissão será necessário concordância da família, ter cuidador identificado e ter no domicílio, infraestrutura física compatível com a realização da assistência domiciliar. Isso deverá aliviar os corredores já que pacientes que, geralmente, procuram a unidade, receberão atendimento em casa.

“Terão indicação de atenção domiciliar os pacientes impossibilitados de se deslocar até um serviço de saúde e que necessitem de cuidados e visitas mais frequentes, pacientes portadores de doença crônica com quadro clínico agudo sem necessidade de monitorização contínua, pacientes em cuidados paliativos e outras condições que demandam
cuidados de complexidade intermediária, ou seja, que não necessitam de internação hospitalar, mas que precisam de cuidados especiais”, explicou a enfermeira Dayane Rios. 

Segundo a enfermeira, a proposta de implantação surgiu diante da necessidade de produzir outras formas de atenção à saúde diante da transição demográfica, epidemiológica e social da população.

“Tem como objetivos oferecer assistência de qualidade no domicílio ampliando assim a autonomia dos usuários, evitar a hospitalização desnecessária, e oferecer cuidados paliativos e humanizados a pacientes fora de possibilidade terapêutica”, destacou. 

Suporte

A Semusa contou com a consultoria voluntária do professor Alexandre Ernesto Silva, Enfermeiro Mestre e Doutor na temática de cuidados paliativos e pesquisador voluntário da FIOCRUZ, representando a Universidade Federal de São João del-Rei Campus Centro-Oeste Dona Lindu.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL CENTRO-OESTE. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL CENTRO-OESTE poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.