Guarani busca o empate contra o América, mas não consegue evitar o rebaixamento

By 21 de março de 2019 Esportes, Ultimas noticias

URT venceu em Patos de Minas e ultrapassou a equipe divinopolitana, que voltará a disputar o Módulo II em 2020

Na noite desta quarta-feira (20), o Guarani foi até Belo Horizonte e empatou em 2 a 2 com o América. O resultado não foi o suficiente para o Bugre, que mesmo após buscar o resultado, foi ultrapassado pela URT e não conseguiu evitar o rebaixamento.

Pré jogo

Entrando na partida com o objetivo de terminar a primeira fase na vice liderança, o América realizou duas modificações, em comparação a última partida, contra o Atlético. Givanildo acionou o goleiro Glauco no lugar de Fernando Leal, Ronaldo atuou pela primeira vez na equipe profissional do Coelho e Neto Berola substituiu Matheuzinho, suspenso.

Já do lado do Bugre, Gian Rodrigues optou por uma formação diferente, acionando Reniê, que atuou pela primeira vez na competição e Vitão, que retornou de suspensão. Magalhães, anteriormente escalado como lateral esquerdo, iniciou a partida no setor de meio de campo, função que atuava durante o Módulo II do ano passado. Charles, lesionado, não foi relacionado. Já Leomir, foi para o banco de reservas.

1º Tempo

Torcida bugrina compareceu em Belo Horizonte – Foto: Stéfany Bôscoli/Guarani

Em clima de decisão, a partida começou de forma movimentada e equilibrada. O Bugre propôs a ofensividade, mas foi o América que teve a primeira chance a gol. Pela direita, Neto Berola limpou para o meio e arriscou na entrada da área, porém a bola foi por cima do gol de Leandro.

Nos primeiros dez minutos de jogo, o América era mais forte ofensivamente e havia buscado até ali mais duas chances de perigo. Do lado da equipe divinopolitana, as jogadas de ataque, ocorridas em maioria pelo meio, não eram tão bem aproveitadas, sendo consequentemente neutralizadas pela defesa americana. 

Aos quinze minutos, enfim a primeira chance do Guarani. Pela esquerda, Magalhães arriscou com a canhota, assustando Glauco. O primeiro amarelo do jogo foi sinalizado para Zé Ricardo, após falta em Ewerton Maradona. Aos 24 minutos, mais uma chance para o América. Marcelo Toscano arriscou de fora, por cima da meta defendida por Leandro. 

Perigo americano

Minutos depois, vieram as duas finalizações com mais periculosidade do Coelho na primeira etapa. Após o corte errado da defesa do Bugre, Felipe Azevedo bateu de fora da área. A bola tocou o travessão e foi pela linha de fundo. Aos 31, o mesmo Felipe Azevedo tocou para João Paulo, que chutou forte, obrigando Leandro a fazer importante defesa. O Guarani respondeu com Ewerton Maradona, que arriscou para fora. Do lado do Bugre, Vitão foi sinalizado com o amarelo. A partir dali, era visto um jogo truncado, com muitos passes errados de ambas as equipes. Aos 41, o Coelho fez a primeira alteração. Morelli entrou no lugar de Juninho.

Gol do América

Aos 43 minutos e meio, a pressão americana enfim funcionou. Neto Berola fez boa jogada individual e após cortar para a perna esquerda, o atleta abriu o placar para o Coelho no Independência.

Intervalo

No intervalo, os placares dos outros jogos da rodada estavam dessa maneira:

Cruzeiro 3×0 Caldense

Tombense 1×0 Patrocinense

URT 0x1 Tupi

Tupynambás 1×2 Atlético

Boa Esporte 1×0 Villa Nova

Com estes resultados, o Guarani estava momentaneamente mantido no Módulo I, mas ainda havia muita coisa para ser definida.

2º Tempo

Para a etapa final, Gian modificou pela primeira vez, acionando Diego Silva no lugar de Reniê. Do lado do América, sem alterações durante o intervalo.

Se a situação não era das melhores para o Bugre, a mesma piorou com quase 02 minutos de jogo. Após falta pela direita, Vitão, que já estava amarelado, recebeu o cartão vermelho e foi expulso, deixando o Guarani com um a menos. Em desvantagem no placar e em número de jogadores, o time de Divinópolis mudou pela segunda vez, colocando Paulo Morais no lugar de Ewerton Maradona. Naquele momento, em Patos de Minas, a URT empatava o jogo contra o Tupi e o sinal de alerta era acionado para o Bugre.

Aos 10 minutos, o Guarani buscou o ataque pela primeira vez na etapa final. Após lançamento de Alemão, Pedrinho fez bela jogada individual pela esquerda e bateu de fora da área, acertando em cheio o travessão de Glauco e ascendendo a esperança novamente no coração do torcedor bugrino. O América respondeu e Leandro teve que trabalhar novamente após chute forte de Morelli.

Neto Berola deixou o campo sentindo dores e isso fez com que Givanildo alterasse a equipe mais uma vez, colocando Carlos França.

Complicou

Tendo o domínio da partida, o América ampliou o placar aos 22 minutos. Pela direita, Carlos França, com poucos instantes no jogo, ampliou o marcador para o time da casa. A situação do Guarani, ali, se tornou ainda pior, pois a URT, no mesmo momento, virava a partida em Patos e rebaixava, momentaneamente, o Bugre. No Independência, parte da torcida bugrina entoava cânticos de “time sem vergonha”.

Gian Rodrigues fez a última mudança, colocando Ktatau no lugar de Pedrinho, que saiu vaiado de campo. Aos 26, Leandro fez mais uma defesa, em chute de Felipe Azevedo.

Guarani diminui

Em cobrança de escanteio, o Guarani diminuiu o marcador. Após cruzamento de Paulo Morais, Elder subiu mais alto que a defesa adversária e de cabeça, marcou em Belo Horizonte. Com os olhos em Belo Horizonte e os ouvidos em Patos de Minas, o torcedor ficava ainda mais apreensivo.

Coração de Guarani

Paulão empatou para o Guarani – Foto: Stéfany Bôscoli/Guarani

A tensão reinava no Independência, mas, aos 37 minutos, o Guarani fazia as pazes com a torcida. Em cobrança de falta de Paulo Morais, Paulão aproveitou o rebote e empatou o jogo em BH. O gol fez do Bugre um time mais valente, que a partir dali, começava a tentar buscar a virada no placar. O América fez a última alteração, acionando Ademir no lugar de Felipe Azevedo.

A partir dali era só tensão. O Bugre chegava a pressionar ainda mais, porém o gol não saiu. Em Patos, a URT venceu por 2 a 1, empatou no número de pontos com a equipe divinopolitana, mas acabou ultrapassando a mesma pelo maior número de vitórias. Portanto, o Guarani está rebaixado e joga, juntamente com o Tupi, que também caiu, o Módulo II de 2020. Nesta temporada, o Guarani teve uma campanha de uma vitória, sete empates e três derrotas, tendo marcado oito gols e sofrido treze, em onze jogos, obtendo 30,3% de aproveitamento na competição estadual.

11ª rodada

Cruzeiro 3×0 Caldense

Tombense 3×0 Patrocinense

URT 2×1 Tupi

América 2×2 Guarani

Tupynambás 1×2 Atlético

Boa Esporte 2×0 Vila Nova

Próxima fase 

Dessa maneira, ficaram definidas as quartas de final

Atlético x Tupynambás (24/03)

Boa Esporte x Tombense (23/03)

Cruzeiro x Patrocinense (23/03)

América x Caldense (25/03)

América 2×2 Guarani – Campeonato Mineiro, 11ª rodada

América – Técnico: Givanildo Oliveira

Glauco; Ronaldo, Diego Jussani, Paulão e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho (Morelli), Neto Berola (Carlos França), Marcelo Toscano e Felipe Azevedo (Ademir); Júnior Viçosa

Guarani – Técnico: Gian Rodrigues

Leandro; Rodrigo, Paulão, Reniê (Diego Silva), Elder e Vitão; Alemão, Yuri, Ewerton Maradona (Paulo Morais) e Magalhães; Pedrinho (Ktatau)

Gols – América: Neto Berola (43 min do 1ºT)

Carlos França (22 min do 2ºT)

Guarani: Elder (31 min do 2ºT)

Paulão (37 min do 2ºT)

Comissão de arbitragem

Árbitro: Paulo César Zanovelli da Silva

Assistentes: Leonardo Henrique Pereira e Pedro Araújo Dias Cotta

Quarto árbitro: Enivaldo Lopes da Silva

Observador: Renato Cardoso da Conceição

Marcelo Lopes

Marcelo Lopes

É repórter do Portal Centro-Oeste. Graduado em jornalismo e apaixonado por esportes e histórias.

Deixe seu comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do PORTAL CENTRO-OESTE. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O PORTAL CENTRO-OESTE poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.