Fora de casa, Guarani vence o Uberaba por 1 a 0 » Portal Centro-Oeste

Última Hora

No results found.

Fora de casa, Guarani vence o Uberaba por 1 a 0

Gol foi marcado por Alemão; Bugre pode empatar ou perder por um gol de diferença, em Divinópolis, para garantir o acesso à elite do futebol mineiro

Marcelo Lopes

Faltam 90 minutos! Na tarde deste sábado (14), o Guarani venceu o Uberaba por 1 a 0 no primeiro jogo da semifinal do Módulo II do Campeonato Mineiro. O gol foi marcado por Alemão, aos 35 minutos do segundo tempo. Jogo possuiu roteiro movimentado, em uma partida disputada, com futebol e raça pelas duas equipes.

Antes do jogo

Após ter fechado a primeira fase na liderança, o Guarani chegou para a semi com a vantagem de jogar por dois resultados iguais. Mas além deste ponto positivo, o treinador Gian Rodrigues pôde voltar com a equipe titular completa e os jogadores que a torcida conheceu durante o campeonato para este confronto.

Já o Uberaba vinha para esta fase eliminatória também embalado. Desde a chegada do técnico Rogério Henrique, o time não perdeu mais, obtendo dois empates e quatro vitórias, o que fez com que a equipe se classificasse para a semifinal em quarto colocado.

Para a reta final, o time do triângulo mineiro trouxe na última semana três reforços. O volante Mário César, o meia Eduardo Ramos e o lateral esquerdo Jhonathan Moc reforçam a equipe para esta decisão.

Estes e muitos outros fatores resumiam justamente que este embate não era por pontos ou colocações, mas sim uma disputa acirrada, onde apenas uma das duas equipes irá garantir o acesso para a elite do futebol mineiro.

1º Tempo

O Uberaba botou pressão no início do jogo e impôs a ofensividade nos primeiros minutos. Até os 10, a equipe do triângulo mineiro manteve boa parte da posse de bola. A defesa bugrina se portou bem e trabalhou nos ataques do adversário, chegando firme na marcação.

A primeira chance de ataque para o Guarani foi aos 12 minutos. Na lateral esquerda, Ricardo cobrou falta em lançamento para a área, mas a zaga do Uberaba cortou para o corner.

Após este lance, houve mais duas oportunidades ofensivas do Bugre. Ambas elas pelas laterais e buscando lançamentos para a área, mas sem uma efetividade.

A partida estava muito movimentada e ambas as equipes se portaram respeitosamente. O Bugre jogava com a bola no chão, na base da paciência. Já o Uberaba, buscava um vacilo dos divinopolitanos para realizar a ofensividade com velocidade em um contra ataque.

Em jogada pela direita, Pedrinho conseguiu dominar a bola, mas ao arriscar, chutou com pouca força, facilitando para o goleiro Luan.

Do lado esquerdo, Balaio, com a bola, tentou fazer um passe para o meio da área, mas a assistência desviou na defesa do Uberaba e caiu nas mãos do arqueiro do time mandante.

A torcida uberabense, a cada falta marcada a favor do Guarani, protestava contra a arbitragem. Dentro de casa, os adeptos da equipe do triângulo mineiro não cessavam os cânticos de apoio à equipe.

Enquanto os ponteiros marcavam 25 minutos, Rafael Compri levava o Uberaba para o ataque. Pela esquerda, o atleta cruzou. Antes da bola chegar no Saulo, Elder estava esperto e afastou o perigo para o escanteio. Na cobrança, a equipe de casa finalizou e Leandro defendeu. No rebote, o time aproveitou e empurrou para as redes, mas a arbitragem marcou impedimento.

Após o perigo, o Uberaba gostou de atacar. Pressionou o Guarani em algumas oportunidades, dando trabalho para o time divinopolitano. Até ali, a equipe uberabense já somava 5 escanteios.

Aos 30 minutos, Guarani estava no ataque novamente. Leomir, com muito esforço, buscou a bola pela direita e fez o cruzamento. Magalhães subiu para cabecear, mas desviou para fora.

Na retal final da primeira etapa, veio a oportunidade de maior perigo a favor do Bugre. Leomir, em velocidade, fez lançamento rasteiro para o meio da área. Paulo Morais estava lá, finalizou, mas Luan, a queima roupa, defendeu com o pé o chute.

O Guarani pressionava no ataque, mas o Uberaba era perigoso quando ganhava a bola. Os contra ataques do time mandante eram intensos e em lançamento na área, por pouco a equipe não chegou a uma finalização.

Aos 42, o Bugre estava na ofensividade. Leomir arriscou de fora da área, mas Luan estava nela e conseguiu fazer a defesa.

O primeiro tempo se finalizou como se fosse o roteiro de uma final. Em um bom futebol e com lances movimentados, os 45 minutos iniciais terminaram sem gols no marcador.

Após o apito final, dirigentes do Uberaba e o técnico Rogério Henrique reclamaram com a arbitragem devido a anulação do gol no primeiro tempo.

 

2º Tempo

Para a etapa final, ambas as equipes voltaram sem alterações.

O Guarani iniciou o segundo tempo no ataque tendo dois escanteios a favor, mas não soube aproveitar as oportunidades.

No primeiro ataque do Uberaba, após bobeada da defesa do Guarani e muita briga pela bola, Tucha arriscou de fora, mas o chute passou por cima do gol de Leandro.

E o time da casa voltava a dar trabalho de novo. Aos 6 minutos, Eduardo Ramos recebeu pela direita na entrada da área, mas Leandro, seguro, espalmou. Em seguida, a defesa afastou o perigo.

Conseguindo segurar a pressão do adversário, o Guarani estava bem postado em uma partida ainda muito movimentada. Os divinopolitanos buscavam realizar a tradicional troca de passes no chão, mesmo com um jogo muito brigado entre as duas equipes.

O primeiro cartão do jogo foi para Kauê, após marcação de uma falta.

Chegando no ataque e também botando pressão, o Bugre chegava na partida em ofensividade. Na briga pela bola perto da área uberabense, Pedrinho recebeu pela direita e chutou por baixo da bola, que foi por cima do gol de Luan.

Emerson e Fabinho entram no lugar de Eduardo Ramos e Tucha. No lado do Guarani, Yuri substituiu Kauê.

Guarani e Uberaba atacavam em ambos os lados. O equilíbrio permanecia durante a partida enquanto o relógio marcava 20 minutos. Em passe de Pedrinho na área, Luan saiu na bola e evitasse com que Magalhães chegasse com um perigo maior.

Na última alteração do Uberaba, Saulo saiu para a entrada de Edinho.

O despertar do samurai



Com a bola no chão, o Guarani insistia pelas laterais e tinha superioridade. O Bugre queria sair de Uberaba com o gol na bagagem. Em uma bola perdida, Alemão, aos 35 minutos de fora da área, chutou forte no cantinho esquerdo de Luan, abrindo o marcador. O samurai bugrino fez o primeiro gol do Guarani na partida e também o dele no Módulo II.

Nas últimas substituições do Guarani, Marcelo Quilder entrou no lugar de Pedrinho e Paulo Morais saiu para a entrada de Vitinho.

O Uberaba, mesmo com o gol sofrido, era guerreiro na partida. Porém, o Guarani administrava o resultado com sabedoria, brigando o jogo com o time oponente.

Os 4 minutos de acréscimos eram sinalizados ao levantar da placa. Pela esquerda, o Uberaba tinha uma falta favorável e poderia ser a bola do jogo para o time do triângulo.

Era soado o apito final. Com esta vitória, o Guarani joga no próximo sábado (21), em Divinópolis, pelo empate ou podendo perder por um gol de diferença para garantir a vaga na final e o acesso para o Módulo I. A partida será realizada às 16h no Farião e os ingressos já estão disponíveis nos pontos de venda. 

Na outra semifinal, Tupynambás e América-TO se enfrentam amanhã (15), em Juiz de Fora, às 11h.

Confira logo abaixo a ficha da partida

Campeonato Mineiro – Módulo II – Semifinal (Primeiro Jogo) – Uberaba 0x1 Guarani

Uberaba – Técnico: Rogério Henrique
Luan; Rafael Compri, Luan Carlos, Linno, Jonathan Moc; Sidney, Mário Cesar, Eduardo Ramos (Emerson); Tucha (Fabinho), Rafael Oller e Saulo (Edinho);

Guarani – Técnico: Gian Rodrigues
Leandro; Ricardo e Thiago Balaio; Elder e Mancha; Alemão, Kauê (Yuri) e Leomir; Magalhães, Paulo Morais (Vitinho) e Pedrinho (Marcelo Quilder);

Gol

Guarani: Alemão (35 minutos do 2ºT)

Comissão de Arbitragem
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima
Assistentes: Marcyano da Silva Vicente, Douglas Almeida Costa, Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira (Adicional 1) e Michel Patrick Costa Guimarães (Adicional 2)
Quarto Árbitro: Flávio Henrique Coutinho Teixeira
Quinto Árbitro: Fernanda Nandrea Gomes Antunes
Observador: Carlos Henrique Tosta

Deixe seu comentário

Captcha *