Estudante de Arcos é aprovado em medicina em 24 universidades » Portal Centro-Oeste

Última Hora

No results found.

Estudante de Arcos é aprovado em medicina em 24 universidades

 

Gilberto Henrique Nogueira Lages Lopes, de 18 anos, conseguiu um resultado vindo de muito estudo e incentivo

Marcelo Lopes

O estudante de Arcos, Gilberto Henrique Nogueira Lages Lopes, de 18 anos, conseguiu obter um resultado surpreendente. O desempenho dele no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 fez com que a nota tirada fosse o suficiente para ser aprovado em 24 universidades federais e 31 campus universitários em medicina, a área que o mesmo sonha em atuar.

“Eu sempre me interessei muito pela área, desde criança, mas minha meta se consolidou em medicina apenas durante o final do ensino fundamental, entre a sétima e oitava série”, conta o estudante.

Incentivo

Muito do incentivo de Gilberto para os estudos partiu das próprias atitudes. Curioso pela área de interesse, o estudante buscava conhecimento em todo o tipo de fonte e informação. Seu âmbito de trabalho na medicina já era certo: a neurociência, onde o principal foco são os estudos do sistema nervoso.

“O que realmente despertou meu interesse pela área de neurociências foram notícias e artigos sobre temas relacionados a ela que eu encontrei na internet”, conta Gilberto.

O estudante antes de realizar as provas do Enem em 2017, já teve experiências com o exame e outros vestibulares nos anos anteriores. Tudo isso, além de obter mais conhecimento, foi com o objetivo de haver uma familiarização com o ambiente.

Toda a rotina de estudos também contou com incentivos de colegas de escola e professores, como Fernanda Zuquim.

“A principal função do professor, além de ensinar, é fazer com que o aluno acredite no seu sonho e lute por ele. Incentivamos o Gilberto dando exercícios extras, esclarecendo as perguntas que não eram fáceis. Tudo que tinha na escola e o Gilberto pudesse participar, a gente o colocava” relata.

Preparo e a Prova

Com a prova do Enem ficando mais próxima, era o momento de se capacitar ainda mais. Na preparação para os dois grandes dias, Gilberto procurou outras informações fora do ambiente de sala de aula.

“Além da escola, eu busquei estudar através de livros, que amigos meus e alguns professores me emprestaram, e também por provas antigas e simulados disponíveis pela internet”.

Ester Lages Lopes, mãe de Gilberto, relata que seu filho sempre foi muito centrado nos estudos.

“Nesse último ano, ele focou muito. Entre oito e dez horas por dia ele se dedicou. Ama a escola e ama estudar. É um garoto que se informa muito. Muito focado e direcionado”, explica.

Ao chegar os dias das provas, era a oportunidade de fazer todo o tempo e dedicação valer a pena. Em um momento como este, estar nervoso é o habitual para qualquer estudante naquela situação. Gilberto conta que devido ao conteúdo que caiu nas duas provas, a apreensão passou a ser o sentimento mais presente.

“Na prova eu não me mantive calmo (risos). Estava extremamente nervoso em ambos os dias, especialmente no segundo, pois acreditava ter ido mal no primeiro”, explica.

O estudante após as provas estava desacreditado de que teria se saído bem nos exames. O tema da redação,”mDesafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, também o pegou de surpresa.

Se por um lado, o filho não mostrava otimismo, Ester não deixou de apoiar Gilberto, seja qual fosse o resultado.

“Quando saiu do Enem, ele virou para mim e falou “mãe, eu fui muito mal na prova. Eu errei tudo”. Então eu disse: “Sem problemas, Gilberto. Eu vou te matricular em um cursinho, porque como você já fez 18 anos você já pode fazer”. Aí ele nem conferiu as provas. Ele se exige muito dele mesmo”.

As aprovações

Quando as notas do Enem foram lançadas, o jogo virou. Ao contrário do que pensava, Gilberto obteve um grande êxito nos resultados da prova.

“Quando a Fernanda me procurou, eu estava até no salão da escola. Aí eu falei “Tudo bem. Me dá o endereço, que vou matricular ele em Belo Horizonte, ele faz o cursinho e após um ano tenta o Enem de novo”. Ela me disse “Ester, a nota dele passou incrivelmente em 23 universidades e 31 campus universitários”.

Ao conferir seu desempenho na prova, o estudante tirou um grande peso de suas costas.

“Eu estava com muito medo de haver um aumento nas notas de corte. Após sair o resultado no Sistema de Seleção Unificada (SISU), eu fiquei muito aliviado ao ver que fui aprovado”.

Fernanda acredita que o êxito na aprovação foi devido ao esforço de Gilberto, mas o número de instituições foi algo surpreendente. Uma grande felicidade.

Futuro

Ester conta que recebeu uma ligação da direção do colégio no qual seu filho formou o ensino médio, onde tiveram mais uma surpresa.

“Refizeram o cálculo do peso das notas e nos disseram que a aprovação é em 24 universidades, e não mais 23”, relata.

Drente as universidades federais que Gilberto foi aprovado, o jovem ainda não escolheu em qual instituição ingressar. A dúvida é entre duas faculdades: a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Seja qual for o destino de Gilberto, a certeza é de que independente do caminho a ser tomado, o destino será único: a realização de um sonho.

2 Comentários

Deixe seu comentário

Captcha *