Última Hora

No results found.

Têko veta reajuste salarial

O prefeito de Itapecerica Wirley Reis – Têko (PHS), vetou totalmente os Projetos de Lei 021 e 022, ambos aprovados pela Câmara Municipal em 13 de dezembro de 2016, que concedem reajuste geral ao prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores. A mensagem de veto foi protocolada junto à Câmara nesta terça-feira (03).

As principais razões apresentadas para o veto ao reajuste dos subsídios foram a crise financeira pela qual o país atravessa e o impacto orçamentário que tal ação causaria nos cofres públicos municipais. Diante deste contexto, segundo o veto, o reajuste seria legal, mas não seria moral.

O veto salienta ainda que o crítico momento político e econômico verificado atualmente no Brasil é de contenção de gastos e não de aumento de despesas. Tanto que a reação de repúdio e indignação da grande maioria da população da cidade aos Projetos de Lei foi enorme. A reação popular foi tão forte que desencadeou o envio de oficio da própria Câmara à Prefeitura, no dia 14 de dezembro, pedindo a devolução ou o veto aos projetos.

No entanto, o ex-prefeito Antônio Dianese engavetou tais projetos, deixando-os sem sanção e também sem atender à Câmara quanto à devolução ou veto das proposições. Isto só aconteceu nesta terça-feira, com o envio da mensagem de veto pelo novo prefeito da cidade.  

“Temos o dever de ouvir as ruas e trazer a sua voz para dentro da administração. A legalidade formal de nada vale quando transborda do razoável e começa a ferir a moralidade. Não hesitarei um só instante em defender os interesses e anseios populares. Aqui se tem início uma nova era, onde o povo é quem realmente traça e define os rumos de uma administração. E isso não me cria nenhum embaraço, ao contrário, me remete para aquele que verdadeiramente me sustenta, o povo de Itapecerica”, afirma Têko na mensagem de veto.  

Deixe seu comentário

Captcha *