Última Hora

No results found.

Regularização de imóveis chega à Câmara

As famílias participaram da entrega do projeto (Foto: Divulgação/PMD)

As famílias participaram da entrega do projeto (Foto: Divulgação/PMD)

O Prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo (PSDB) ao presidente da Câmara de Divinópolis, Rodrigo Kaboja (PSL), o projeto de lei para regulamentação de escrituras dos imóveis de doação/concessão. As famílias beneficiadas participaram do evento no auditório da Fiemg e destacaram importância de terem a escritura do imóvel.  

A moradora Karina Aparecida de Sousa Gripp conta que mora no Jardinópolis há 20 anos.

“Quando mudei para o bairro não tinha nada, era a minha casa, de uma vizinha e o resto era só mato. Demorou muito tempo para que olhassem para nós, ter a escritura em mãos vai ser uma garantia de que realmente é nosso. Estou muito feliz”, ressalta Karina.

 A moradora do bairro Grajaú, Adélia de Oliveira Silva, afirma que é um sonho que está preste a ser realizado.

“Não dá para acreditar porque tem 15 anos que esperamos por isso. Foi uma luta para concretizar esse sonho”, afirmou.

Kaboja afirmou que a data ficará marcada, pois regulariza uma situação de quase duas décadas.

“A atual administração regulariza a situação de cada um. A pessoa só é dona do espaço quando recebe a escritura. É uma dívida que o prefeito Vladimir Azevedo está pagando, proporcionando as pessoas uma vida digna.”, afirmou Kaboja. 

O prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, afirmou que a regularização corrige uma injustiça. 

“Essa noite estamos fazendo justiça para as pessoas que mais precisam. Representa um passo importante porque há mais de duas décadas essas famílias esperam. Vamos passar para o Legislativo essa primeira remessa de regularização fundiária e depois passar as escrituras para as famílias definitivamente.”, destacou Vladimir.

Regularização

A regularização de áreas urbanas tem por objetivo transferir a propriedade do imóvel às famílias que exercem posse mansa e pacífica em terras devolutas municipais, ou seja, não têm a escritura do lote registrada em cartório. O projeto foi encaminhado para os vereadores analisarem.

Antes de relacionar os beneficiados, a Diretoria de Habitação realizou um cadastramento das famílias nessa situação e as casas foram mapeadas. Além de visitas que comprovaram a situação de vulnerabilidade social das famílias.

Deixe seu comentário

Captcha *