Última Hora

No results found.

Nova Serrana é destaque na geração de empregos

Portal Centro-Oeste

A indústria calçadista de Nova Serrana vem se destacando na criação de empregos. Somente no primeiro semestre de 2017 gerou 2.343 novos postos de trabalho, que corresponde mais que 70% das contratações nesse setor em toda Minas Gerais e de 18% a nível nacional.

A indústria calçadista em Minas Gerais é liderada por Nova Serrana, e é destaque na criação de empregos segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Nos seis primeiros meses de 2017 foram registradas 7.881 admissões e 5.538 demissões. O saldo é de 2.343 novos postos de trabalho, e representa um crescimento de 18% em relação a todo o ano de 2016, período encerrado com 1.981 admissões.

De janeiro e junho de 2017 foram criados 3.283 novos postos de trabalho no setor calçadista em Minas Gerais, e só em Nova Serrana o número de contratações foi de 2.343, ou seja, representa 71% das contratações de todo o estado. No país, esse número corresponde a 18% do total de contratações realizadas, que é de 12.677.

Entre as cidades-polo nacionais do segmento, o polo mineiro está em segundo lugar, precedido por Franca/SP (4.294) e seguido de Novo Hamburgo/RS (187).

No Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Nova Serrana (Sindinova), o bom momento, que tem entre os propulsores as parcerias do Governo do Estado e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae MG), é motivo para comemoração.

 “Nova Serrana tem demonstrado capacidade de enfrentar crises. No nosso polo regional são 1.200 fabricantes de 12 municípios, sendo 830 indústrias somente em Nova Serrana. Aqui não se vê demissão em massa como ocorreu em outros lugares”, diz o presidente da entidade, Pedro Gomes.

Design e tecnologia

Em 2015, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Fazenda, inseriu o setor no Regime Especial de Tributação (RET), reduzindo a alíquota do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de 3% para 2%. Recentemente, a SEF prorrogou o benefício até o ano de 2018.

“Isso tem sido extremamente importante porque foi possível aumentar os investimentos na melhoria da qualidade do nosso produto, mesmo com dificuldades que ainda enfrentamos”, afirma o presidente do Sindinova. 

Silva afirma considera fundamental a implantação do Centro Especializado em Design para que a indústria local esteja em sintonia com o mundo da moda internacional e mantenha o crescimento.

Os demais municípios que compõem o polo mineiro são: Araújos, Bom Despacho, Conceição do Pará, Divinópolis, Igaratinga, Leandro Ferreira, Onça do Pitangui, Pará de Minas, Perdigão, Pitangui e São Gonçalo do Pará. Todo o polo emprega cerca de 20 mil pessoas. 

 

Deixe seu comentário

Captcha *