Última Hora

No results found.

Medicamentos vencidos são encontrados em farmácia municipal de Itapecerica

 

Amanda Quintiliano

Vários medicamentos vencidos foram encontrados estocados em uma sala do Centro Cultural de Itapecerica. Dentre eles estão antidepressivos, antialérgicos, para controle de pressão arterial e até mesmo soro, além de leites especiais. Os remédios foram encontrados no início da semana pela secretária municipal de Saúde, Lara Dias ao ir ao local para troca-los de sala e organiza-los.

A sala improvisada é inadequada para o armazenamento de medicamentos. Os produtos vencidos estavam em meio aos que ainda estão para vencer, alguns com data para fevereiro e março. A quantidade assustou a secretária que determinou imediatamente que fossem separados e organizados por categoria.

Foram encontrados 120 litros vencidos deste leite (Foto: Divulgação)

Só para ser ter ideia, são mais de 200 latas de leites que custam em media R$ 39. Dentre elas estavam, por exemplo, 20 latas de aptamil.

Os leites, ao contrário dos medicamentos, estavam armazenados no almoxarifado da prefeitura em meio a outros materiais. Parte deles é para atender determinações judiciais.

Os servidores efetivos que trabalham na farmácia e também no almoxarifado se esquivaram da responsabilidade e disseram que o acesso ao estoque era restrito aos comissionados da administração anterior.

Medidas

50 soros que seriam usados no hospital também estavam vencidos (Foto: Divulgação)

Além do desperdício de dinheiro com medicamentos vencidos, o município terá outra despesa.

“Vamos entrar em contato com a empresa responsável pelo recolhimento de lixo hospitalar, pois não podemos descartar no lixo comum, para ela levar esses medicamentos. Para isso, teremos que pagar um valor extra”, afirmou a secretária.

Outra preocupação é em liberar os remédicos com vencimento previsto para fevereiro e março.

“Estamos olhando a relação de quem precisa desses medicamentos, entrando em contato com outros municípios e tentando trocar também para não termos mais esse desperdício”, explicou, tratando a questão como prioridade.

O setor jurídico da Prefeitura de Itapecerica também está avaliando se alguma medida judicial poderá ser tomada contra os responsáveis.

Justiça

Enquanto centenas de medicamentos se perdem no estoque, o município está impedido de usar R$ 1,5 milhão. O recurso está bloqueado porque a administração anterior descumpriu ordens judiciais exatamente de compra de medicamentos.

“Estamos tomando conhecimento desses processos para verificarmos o que podemos fazer. Vamos tentar conseguir no Estado ou na União e se não conseguirmos teremos que pagar para desbloquear este recurso”, esclarece Lara.

A reportagem do PORTAL tentou contato com a ex-secretaria de saúde e também com o ex-prefeito Antonio Dianese, mas nenhum foi encontrado para comentar sobre o caso.

 

Deixe seu comentário

Captcha *